Resposta da Atividade Eletrodérmica

null
O ICN Agency recorre a diversas técnicas e ferramentas de neurociência aplicada ao consumo de modo a assegurar da melhor forma a recolha de dados.
[dt-section-title title=”Resposta da Atividade Eletrodérmica” subtitle=”(GSR – Galvanic Skin Response; SCR – Skin Conductance Response; EDA – Electrodermal Activity)”][dt-space height=”60″]

Uma das medidas mais sensíveis e extremamente importante para avaliação da excitação é a Resposta Galvânica da Pele (GSR – Galvanic Skin Response), também denominada de Atividade Eletrodérmica (EDA – Electrodermal Activity) ou Condutância Dérmica (SC – Skin Conductance), e mede a atividade das glândulas sudoríparas das mãos, ou seja, se as mãos transpiram, sugere a existência de uma estimulação emocional, sendo mesmo em tempo usado como detetor de mentiras, na altura, denominado de poligrafo, medindo (por norma em micro-Siemens ou micro-Mho) a condutividade da pele quando em contacto com um elétrodo.

A medição de GSR mede a resposta não cognitiva, ou seja, mede a resposta do organismo mediada pela atividade autonómica simpática que o organismo gera em processos subconscientes. Esta é uma medida que não pode ser controlada voluntariamente e por isso ser uma medida com elevado valor (como a dilatação da pupila), para o estudo de processos implícitos, sendo um marcador muito importante para a aferição da excitação emocional pois permite inferir sobre informação sobre processos psicológicos e fisiológicos extremamente importantes, pois em situações ou estímulos emocionalmente competentes, como refere António Damásio, os processos corporais ou estado somático disparam automaticamente, como por exemplo, o coração bate mais rápido, o pulso sobe e as mãos transpiram. Porém, como os dados de GSR representam a ativação emocional, para identificar a sua valência (positiva ou negativa), motivação e cognição, sugere-se complementar com outros biossensores.

Alguns dos termos mais importantes quando falamos de GSR são:

  • Linha de base neutra (neutral baseline) – é a medição de como o sujeito está sem ser sujeito a estímulos, pedindo que se sente confortavelmente, relaxando e possivelmente com os olhos fechados. Esta medida é a linha de base a partir da qual avaliamos as alterações.
  • Nível de Condutância Dérmica (SCL – Skin Conductance Level) – também conhecido como nível tónico, é uma medida de variação e mudança mais lenta (entre segundos a minutos), que muitas vezes, depende da hidratação do sujeito, regulação autonómica, entre outros, o que faz com que seja uma medida em desuso.
  • Picos de Resposta de Condutância Dérmica (GSR Peaks) – este tipo de medida, fornece a resposta fásica, que ocorre sobre as resposta tónicas, fornecendo dados sobre alterações rápidas e significativas. As variações na componente fásica (ou resposta de condutância dérmica) mostra “picos de GSR” ou “disparos de GSR”, acabando por ser uma medida muito sensível na deteção de eventos com estímulos emocionalmente excitantes. Estes picos ocorrem entre 1 a 5 segundos após o surgimento do evento com o estímulo emocionalmente competente.
[vc_single_image source=”featured_image” img_size=”full”][dt-space height=”60″][dt-social-block title=”Partilhar:”][dt-space height=”60″]
null
[dt-space height=”60″][vc_text_separator title=”Lance-nos um desafio… ou tire as suas dúvidas”][dt-space height=”40″]